carregando

Digite para pesquisar

A importância das brincadeiras para as crianças

É por meio das práticas lúdicas que as crianças se desenvolvem e se preparam, também, para a vida adulta

As brincadeiras estimulam o raciocínio, desenvolvem habilidades físicas e ainda ajudam as crianças a lidarem com conflitos emocionais e a gerenciar as suas emoções. Além de se divertir, a criança explora um mundo novo, experimenta, inventa muitas situações e ainda aprende a se socializar.

Na sociedade contemporânea, televisões, computadores e jogos eletrônicos tendem a fazer parte da rotina infantil. Mas, um estudo realizado, entre 2007 e 2010, que envolveu mais de 800 crianças entre dois a três anos, mostrou que entretenimentos como televisão e ver livros de apenas figuras não estimula o desenvolvimento infantil.

A conclusão do estudo é que quanto maior o tempo gasto com entretenimento eletrônico, menor é o tempo dedicado para outras brincadeiras que vão auxiliar no desenvolvimento de habilidades, como as atividades lúdicas.

As brincadeiras ajudam os pequenos a desenvolverem autoconfiança, autonomia, atenção, definir prioridades e, na medida que vão crescendo, vão interagindo e descobrindo atividades que auxiliam na cooperação. É por meio das práticas lúdicas que as crianças se desenvolvem e se preparam, também, para a vida adulta.

Não é à toa, que é preciso conhecer o tipo de brincadeira, que deve ser adequado a cada faixa etária. É preciso saber escolher os tipos de jogos e as atividades que estimulem o raciocínio cognitivo e, também, as habilidades sociais como, por exemplo, pular corda, brincadeiras de roda, pega pega, esconde esconde, entre tantas outras.

Geralmente, até os dois anos, os bebês conseguem se divertir sozinho, porque querem explorar o mundo e conhecer o novo. Dos dois aos três anos, é uma das principais fases para introduzir as brincadeiras de faz de conta, ou seja, estimular histórias cheias de fantasia e criatividade.

Dos três aos quatro anos, atividades relacionadas à desenho, pintura, colagem, jogos de montar, geralmente, fazem parte da rotina infantil. Brincadeiras que imitam o mundo adulto ganham força dos quatro aos cinco anos, época que também aparecem os heróis. Nessa fase, as crianças brincam com itens de cozinha, lousa, bonecas, carrinhos, entre outros.

Na fase dos seis aos sete anos, as brincadeiras tendem a estimular o raciocínio lógico infantil ou também atividades que envolvam vitórias ou derrotas. Brincadeiras que envolvem artesanatos também devem ser estimuladas, porque auxiliam a desenvolver autonomia e ajuda na capacidade de resolução de problemas.

O tempo dedicado à recreação deve ser de qualidade, por isso, é fundamental saber escolher e selecionar as brincadeiras de acordo com a idade. Nas férias, por exemplo, as crianças devem se divertir, interagir e brincar, e as atividades lúdicas auxiliam no desenvolvimento e percepção de vários tipos de habilidades. Esse tempo deve ser dividido com os jogos eletrônicos.

Por isso, no Santa Mônica Clube de Campo, encontramos o Complexo Lúdico Infantil – um setor com profissionais especializados que desenvolvem atividades específicas e de recreação focadas para que as crianças possam se divertir e brincar nos eventos, festas temáticas, Oficinas Culinárias, e muito mais.

Além disso, o Clube oferece Colônia de Férias no inverno e verão, e, todo mês o Domingo Kids, que tem como objetivo resgatar antigas brincadeiras de rua, como pular corda, frescobol, bete ombro, entre outras.

Que tal se tornar um associado do Santa Mônica?

Considerado um dos melhores clubes de campo, o Santa Mônica tem uma estrutura completa para você descansar e se divertir. Para se tornar um associado e conhecer os diferenciais, é só clicar aqui.

Brincadeiras Crianças Família